Esportes

Com Cueva, São Paulo treina focado na Copa do Brasil

Após a dura queda nas semifinais do Campeonato Paulista, o elenco do São Paulo se reapresentou ontem já focado no duelo da próxima quarta, pela Copa do Brasil, contra o Atlético-PR, em Curitiba. O jogo abrirá a quarta fase do torneio nacional, em que o time do Morumbi já eliminou o Madureira, o CSA e o CRB.

Os titulares na eliminação no Paulistão, diante do Corinthians, na última quarta-feira, fizeram fortalecimento muscular no Reffis e participaram apenas de uma corrida no gramado. Já os reservas realizaram trabalhos técnicos em campo reduzido, comandados por Diego Aguirre.

Sem atrasos desta vez, Cueva chegou na quinta-feira depois de defender a seleção peruana em amistosos e participou do treino. O jogador foi multado nas últimas duas vezes em que foi para seu país e não retornou na data estipulada. Foi assim após a repescagem das Eliminatórias da Copa do Mundo, no fim de 2017, e depois das férias de fim de ano.

O zagueiro Rodrigo Caio, que também estava com sua seleção nos amistosos, treinou normalmente. Ele já retornou na quarta, a tempo do duelo contra o Corinthians, mas ficou no banco na partida em Itaquera.

O São Paulo treinou ao som dos cantos da torcida do Palmeiras, que estava em frente à Academia de Futebol alviverde, o CT rival, vizinho ao dos tricolores. Centenas de torcedores foram dar apoio ao time que disputa a final do Paulistão contra o Corinthians em jogos neste e no próximo fim de semana.

Após a queda no Paulistão, a comissão técnica do São Paulo aposta na mudança de postura do elenco para corrigir erros e evitar novas decepções na temporada. Nos bastidores do Morumbi, a percepção é a de que o time “caiu de pé” em Itaquera, na derrota por 1 a 0 nos 90 minutos e por 5 a 4 nos pênaltis na semifinal do Estadual. A atuação aguerrida do time agradou à diretoria e o técnico Diego Aguirre, que reconhece a necessidade de ajustes para o restante do ano.

O time passa por uma mudança perceptível da forma como se porta em campo. Antes da chegada de Aguirre, sofreu com oscilações, instabilidade e comumente tinha atuações apáticas. Erros persistem, principalmente de passe e posicionamento, mas o elenco mostra confiança no trabalho que começa a ser desenvolvido.

“Não saímos de cabeça erguida, porque queríamos a vaga”, afirmou o goleiro Sidão. “Não tem como sair de cabeça erguida com derrota, não, e por isso estamos chateados. Fizemos um grande trabalho, o resultado veio nos pênaltis, que é loteria, mas temos que reagir. A gente queria muito essa vaga, mas não deu.”

A diretoria quer ver este espírito nas próximas fases da Copa do Brasil e também na Copa Sul-Americana e no Campeonato Brasileiro. “Você pode perder uma partida, mas que duele, e muito, porque assim que tem que ser”, escreveu em suas redes sociais o uruguaio Lugano, ex-zagueiro são-paulino e hoje superintendente de relações institucionais do clube. “Não se pode perder identidade, seriedade, correção e compromisso com o trabalho. Este é o caminho para seguir buscando e corrigindo”, enfatizou.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios