CIDADESMacatuba

Macatuba conquista 162 casas com o governo do Estado

O prefeito Marcos Olivatto assinou na última terça-feira, 3 de abril, o convênio com o governo do Estado de São Paulo para a construção de 162 casas populares por meio do CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano) em Macatuba. A liberação das casas, anunciadas há mais de um ano, sofreu vários revezes neste período e nas últimas semanas os contatos políticos e o esforço do prefeito e de sua equipe foram decisivos para que o sonho da casa própria das famílias macatubenses se concretizasse. Todo o processo é conduzido pela CDHU, inclusive as inscrições que só devem ser feitas no final da construção.

“Nós fizemos todas as adequações de projeto que nos foram solicitadas no ano passado já que do projeto original para o que será construído tiveram muitas mudanças. A última foi agora no começo de fevereiro. Foi alterada a metragem, o projeto elétrico nós tivemos que fazer e a principal mudança foi em relação ao financiamento que a princípio seria só do CDHU, mas que por fim o Alckmin fez uma parceria com a Caixa Federal o que garantiu os recursos do Minha Casa Minha Vida. Apesar de tudo certo, Macatuba ficou de fora do primeiro lote e aí entrou o nosso esforço político”, explicou Marcos Olivatto.

A liberação das casas contou com o esforço dos deputados Rodrigo Garcia (federal) e Pedro Tobias (estadual). “O Zezo entrou em contato com os assessores do Rodrigo Garcia, que é do DEM, e tem muita influencia na CDHU, e a Silvia falou com o Pedro Tobias, que é do PSDB e é aliado do governador. Foi corrido porque este foi o último lote de convênios que o Alckmin liberou, já que está deixando o cargo para disputar a presidência da República. Graças a Deus deu tudo certo e quem ganha com isso é a população de Macatuba, principalmente quem paga aluguel”, ressalta o prefeito que se refere ao Zezo que é o secretário de Esporte e ex-prefeito José Gino Pereira Neto e a vereadora Silvia Pedroso.

Além do sonho da casa própria, a construção das 162 moradias aquece a economia local. O investimento na construção do novo bairro, localizado atrás do Projeto Lixo Rico, está estimado em R$ 16, 2 milhões, custo de R$ 100 mil cada unidade. Estimativas da construção civil apontam que para casa a ser construída são gerados 1,2 emprego direto e 2 empregos indiretos. A empresa que vai realizar a obra já foi contratada pelo CDHU e o prazo de entrega é de 18 meses.

As casas terão 47,87 metros quadrados de área construída sendo dois quartos, um banheiro, sala, cozinha e área de serviço. A estrutura do telhado será metálica com telhas romanas. O piso é frio com azulejo no banheiro e na cozinha. Outra novidade é que terá aquecedor solar. Todas as unidades têm recuo frontal de cinco metros para facilitar a construção de garagem.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios