CIDADESDestaqueGeralLençóis PaulistaNotíciasPolicia

PRESA MÃE DE CRIANÇA ESPANCADA EM LENÇÓIS PAULISTA

Mãe da criança de 6 anos espancada dias atrás na cidade de Lençóis Paulista, teve a prisão decretada e cumprida na manhã desta quarta-feira, 25.

A.F.C., apenas as iniciais foram divulgadas pela policia, foi ouvida na delegacia, encaminhada para exame de corpo delito na UPA de Lençóis, e posteriormente será encaminhada a cadeia feminina de Pirajui, onde permanecerá à disposição da justiça. Namorado da mãe da criança segue preso na cadeia de Avaí.

Entenda o caso (matéria divulgada em 11/04)

Criança é espancada em Lençóis Paulista, delegado estuda pedido de prisão

Uma criança de apenas seis anos de idade foi espancada na noite de ontem, 10,  em Lençóis Paulista, e segue em observação na UPA onde foram requisitados vários exames, inclusive para laudo criminal que pode fundamentar a prisão dos pais.

O caso vem sendo acompanhando pelo Conselho Tutelar e segundo a conselheira Sandra Tonin, o menino e outros dois irmãos residem com a mãe no jardim Itapuã. Ele deu entrada na UPA levado pela mãe por volta de 1h30 da madrugada desta terça-feira, dia 10, mas o espancamento teria ocorrido ainda na noite de ontem anterior.
A mãe, A.F. C., de 29 anos, acusa o namorado W.M., de 27 anos, de autor do crime. Ela conta que teria ido ao supermercado, por volta das 19h, e quando voltou o menino já estava com hematomas pelo corpo todo. Porém, primeiramente, a mãe alegou que a criança teria se machucado ao cair de uma bicicleta. “Devido à quantidade e gravidade dos hematomas, insisti para que ela contasse o que realmente ocorreu e ela acusou o namorado das agressões”, contou a conselheira. Sandra também detalhou que a mãe insistiu para que não fosse feito o Boletim de Ocorrência, apesar da gravidade do caso.
Até a manhã desta terça-feira, a criança continuava em observação na UPA onde passava por exames, pois além dos hematomas pelo corpo todo, teve que receber cinco pontos na cabeça. O menino é deficiente auditivo e não fala.
Segundo a avó do menino, Adriana Portes, que reside em Bauru, ela foi informada do ocorrido pelo Conselho Tutelar na manhã de hoje. A avó não descartou a possibilidade de pedir a guarda da criança, devido ao comportamento da filha, que teria demorado muito tempo para socorrer o próprio filho, após constatar as agressões.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios