DestaqueGeralLençóis PaulistaNotíciasPoliticaSaúde

Secretaria de Saúde é premiada por ações contra tuberculose e Aids

A Secretaria de Saúde de Lençóis Paulista, através do Grupo de Vigilância Epidemiológica, foi contemplada com duas premiações por ações desenvolvidas no combate à tuberculose e também no tratamento da Aids.

Pelos números desse levantamento, Lençóis Paulista conseguiu premiação sobre “Qualidade nas Ações de Controle da Tuberculose”. A cerimônia de premiação ocorreu no dia 27 de setembro no Fórum Anual de Tuberculose do Estado de São Paulo. Em 2017, Lençóis Paulista registrou 27 casos de tuberculose, com 96,3% de cura.

O Ministério Público tem sido parceiro da Secretaria de Saúde do município, solicitando a internação compulsória de alguns pacientes que relutam em se tratar. O atendimento a esses pacientes conta com o quadro de enfermagem das Unidades Básicas, que administram e supervisionam a medicação.

HIV/Aids

A Secretaria de Saúde também recebeu premiação por suas ações no combate a epidemia de HIV/Aids, do programa estadual IST/Aids – SP. Foi o 5º prêmio Brenda Lee, entregue no dia 30 de outubro de 2018.

Os primeiros casos de Aids no Brasil surgiram no início da década de 1980, em São Paulo. Neste contexto, para dar conta da urgência em termos de saúde pública foi criado em 1983 o Programa Estadual de DST/AIDS (PE-DST/AIDS).

O programa possui quatro objetivos básicos: vigilância epidemiológica, esclarecimento à população para evitar o pânico e discriminação dos grupos considerados vulneráveis na época, garantia de atendimento aos casos verificados, e orientação aos profissionais de saúde.

“Essas premiações só confirmam o bom trabalho realizado pelo nosso Grupo de Vigilância Epidemiológica que não mede esforços para trabalhar no tratamento e cura dos pacientes com tuberculose e também na detecção e tratamento da Aids. Queria deixar aqui registrado os meus parabéns a todas as servidoras e servidores públicos que trabalham diretamente no GVE e também as enfermeiras das unidades de saúde que dão continuidade ao tratamento”, declarou o secretário de Saúde, Ricardo Conti Barbeiro.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar