Brasil

Alckmin aprova apoio do PSDB a Tabata e quer ex-tucanos na campanha



O vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) aprovou a estratégia de campanha de sua correligionária e pré-candidata à prefeitura de São Paulo, Tabata Amaral, que busca o apoio do PSDB. Filiado à sigla por 33 anos, Alckmin tem ajudado a deputada a se aproximar de figuras importantes do tucanato. “No que depender de nós, queremos estar juntos”, disse Alckmin.

Após sua saída do partido, em 2021, o vice-presidente se afastou da liderança do PSDB, mas manteve ligações com nomes vinculados à velha guarda da legenda. Ele tem atuado nos bastidores para que alguns desses políticos e gestores ajudem a elaborar o programa de governo de Tabata.

“O que eu tenho procurado sempre é ajudar para que possamos estar juntos, o PSB e o PSDB. Agora, é necessário respeitar a decisão deles”, afirmou Alckmin. As declarações foram divulgadas pelo jornal Folha de S. Paulo.

A candidatura de Tabata rivaliza com a de Boulos, pré-candidato
apoiado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a prefeitura de São
Paulo. Alckmin, no entanto, evita divergências e avalia que “é
normal” cada um estar de um lado e que eleições municipais e nacionais
“são coisas totalmente diferentes”.

A própria deputada está na linha de frente das negociações com o PSDB e, para tanto, conta com o auxílio de Orlando Faria, que foi presidente municipal do partido. Apesar de seguir vinculado à legenda, ele é coordenador político da pré-campanha de Tabata e tem trabalhado pela coligação.

Nomes vinculados ao PSDB integram equipe que elaborará propostas de governo de Tabata

No início do mês, dois aliados de longa data do
vice-presidente no PSDB, Floriano Pesaro, que hoje é diretor na ApexBrasil, e o
ex-deputado federal Silvio Torres, que é assessor especial na Apex, participaram
do evento para anunciar os coordenadores os grupos temáticos que discutirão as
propostas da deputada, no início deste mês.

Estavam presentes vários especialistas e convidados ligados ao partido e à gestão de Alckmin no governo paulista. Durante o evento, o vice-presidente chegou a dizer que estava “matando a saudade da ‘tchurma'”. Ele também disse que Tabata reuniu “um time superanimado para contribuir com a cidade” em diferentes áreas.

Tabata tem mantido as negociações com o PSDB mesmo diante de
uma possível candidatura de José Luiz Datena pelo partido. Em abril deste ano,
o apresentador migrou do PSB para o partido tucano em razão de acordos com a
deputada – a ideia era lançá-lo como vice na chapa de Tabata.

O PSDB é o 11º partido ao qual Datena se vincula. A desistência
do apresentador para concorrer em quatro eleições levanta dúvidas a seu
respeito. Além disso, há uma ala do PSDB que defende o apoio do partido à reeleição
de Ricardo Nunes (MDB). O atual prefeito herdou o cargo após a morte de Bruno
Covas (PSDB) em 2021.

Em apoio à pré-candidata, Alckmin disse que ela “é uma contribuição importante à cidade”. Ele ainda afirmou que a deputada “é uma menina de grande valor, paulistana da Vila Missionária, de família muito humilde, que com mérito próprio, através da educação, conseguiu se graduar em Harvard”.



Source link

Artigos relacionados

Michelle Bolsonaro diz apoiar Ricardo Nunes à reeleição

Michelle Bolsonaro manifestou apoio à reeleição de Ricardo Nunes, em São Paulo.|...

Paulo Pimenta e Gleisi negam a existência de “gabinete do ódio”

O ministro Paulo Pimenta, que atualmente comanda a Secretaria Extraordinária da Presidência...

Não sabe falar sobre vida

O deputado federal Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), autor do Projeto de Lei (PL)...

54% reprovam segurança, gastos e programa de moradias de Lula

Pesquisa revela novos indies elevados de reprovação em setores do governo Lula.|...