Brasil

Caiado endurece contra MST, de olho na corrida presidencial


Governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), endureceu legislação e reforçou operações policiais para impedir invasões do MST.
Governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), endureceu legislação e reforçou operações policiais para impedir invasões do MST.| Foto: Cristian Ark

A política de “tolerância zero” para invasões de terras, determinada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), fez o estado conquistar um dos menores níveis de risco para crimes contra propriedades privadas do país. Segundo reportagem da revista Veja publicada neste domingo (12), graças ao trabalho integrado das polícias do estado, aliado ao uso de ferramentas tecnológicas para monitoramento e ao endurecimento na legislação, Caiado viabilizou uma política de segurança de destaque para uma unidade da Federação dominada por grandes imóveis rurais e pela predominância do agronegócio.

As ações intensivas destacadas pela revista envolvem rondas policiais constantes e deram à gestão de Caiado o diferencial de atuar mais fortemente para “impedir e desmobilizar invasões de propriedades promovidas principalmente por grupos ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST)”.

Entre os êxitos citados está o episódio protagonizado pelas forças de segurança goianas para impedir, sem o uso de força, uma invasão de propriedade rural no município de Vila Boa, região do Entorno do Distrito Federal. A operação foi realizada pelas polícias Civil e Militar e garantiu a integridade da propriedade pertencente a uma usina do Grupo Companhia Bioenergética Brasileira (CBB). O MST é um tradicional aliado do presidente Luiz Inácio Lua da Silva (PT) e de seu partido, ambos rivais históricos de Caiado.

Graças a uma lei estadual sancionada por Caiado, foram estabelecidas sanções para invasores de propriedades particulares, prevendo a aplicação de multas, vedação para o recebimento de auxílios e benefícios em programas sociais, proibição de participação em concursos públicos ou ocupação de cargos comissionados do estado. Esse modelo, sublinha a Veja, inspirou um programa semelhante de ações coordenadas nos estados de São Paulo e Minas Gerais.

A pauta da segurança pública é um dos principais pilares da campanha que o governador goiano pretende levar adiante rumo ao Palácio do Planalto em 2026, se colocando desde já como uma opção dentre as candidaturas de direita.



Source link

Artigos relacionados

Pimenta afirma que PT foi fundamental para a eleição de Leite no RS

Paulo Pimenta procurou minimizar divergências entre o governo federal e o do...

Mesmo sem pandemia, Lula tem déficit quase tão alto quanto da Covid-19

O déficit nominal do Brasil está quase tão alto quando o do...

Ida de Tarcísio para o PL pode influenciar sucessão na presidência da Câmara

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), teria dito ao...

Proposta quer restringir investimentos estrangeiros em ONGs no Brasil

Pelo menos seis projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional querem...