Brasil

Deputados apresentam pedido de impeachment contra Lula por “pedalada fiscal”



Mais de 50 deputados assinaram um pedido de impeachment contra o presidente Lula (PT) por conta da alteração dos dados do INSS para reduzir em quase R$ 12 bilhões as projeções de despesas com benefícios da Previdência Social neste ano.

Segundo os parlamentares, a manobra pode ser considerada uma “pedalada fiscal”, mesma medida que resultou no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

O pedido foi proposto e protocolado na terça-feira (25) pelo deputado Ubiratan Sanderson (PL-RS).

“Constatado o desatendimento à meta de resultado primário, cumpria ao presidente Lula atender ao disposto no art. 9° da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e adotar medidas de austeridade fiscal. Mas Lula não fez isso. Ao não atender aos termos da LRF, o atual presidente da república realizou aquilo que chamamos de ‘pedalada fiscal’, mesma situação que resultou no impeachment de Dilma Rousseff em 2016”, disse o deputado em nota enviada à Gazeta do Povo, nesta quinta-feira (27).

Os dados alterados estão registrados em notas técnicas obtidas através da Lei de Acesso à Informação (LAI) pela Folha de São Paulo e publicadas no dia 14 de junho.

“No caso em tela há até uma confissão do crime, consistente em uma nota técnica editada pela Coordenação de Orçamento e Finanças do INSS, responsável pelas projeções de gastos do órgão, que teve sua projeção inclusive alterada às pressas em virtude da exigência legal de publicação do Relatório Bimestral de Avaliação das Receitas e Despesas Primárias’, completou o deputado. 

O parlamentar ressalta que a “sobra” de dinheiro produzida artificialmente pelo governo poderá ser usada para a “realização de obras e ações em ano eleitoral com importantes reflexos políticos, caracterizando essa conduta em abuso de poder político e desvio de finalidade, passíveis de cassação de mandato do gestor”. 

Dados mais recentes do Balanço Geral da União (BGU) apontam que o rombo previdenciário deste ano deve chegar a 2,5% do PIB, o equivalente a R$ 326,2 bilhões – o que indica a necessidade de uma nova reforma no futuro. Isso significa uma piora em relação à projeção feita em 2023, de que o déficit alcançaria 2,2%. 

Ao publicar a lista com os nomes dos parlamentares que assinaram o pedido de impeachment em seu perfil nas redes sociais, o deputado Sanderson disse que o Congresso precisa parar Lula “antes que ele pare o país”.

Nesta quinta-feira (26), o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, acusou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) de ter feito “pedaladas” na Previdência, em benefícios sociais, precatórios e de dar calote nos governadores.



Source link

Artigos relacionados

Ministro de Lula diz que empresariado não dá bons salários

O ministro Luiz Marinho, do Trabalho e Emprego, diz que a melhoria...

Sem Bolsonaro, PL confirma candidatura de Ramagem no Rio

O deputado federal Alexandre Ramagem foi confirmado nesta segunda-feira (22) como pré-candidato...

Moraes diz que empresas contribuem para “insegurança jurídica”

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes afirmou nesta...

Justiça condenado empresário que hostilizou Zanin em aeroporto

A 6ª Vara Criminal de Brasília condenou nesta segunda-feira (22) o empresário...