Região

Emdurb concede reajuste aos servidores e avalia valor do vale-compra


A Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano (Emdurb) editou nesta quinta-feira (23) ato normativo concedendo reajuste de 4,62% a seus servidores. Ainda analisa, porém, eventual aumento sobre o vale-compras.

Presidente da empresa pública, Donizete do Carmo diz que a reposição do benefício ainda não foi definida porque a prefeitura ainda não decidiu se veta ou sanciona o aumento aprovado pela Câmara na segunda-feira (20). “Vamos seguir a administração”, disse Donizete à reportagem nesta quinta.

Como noticiou o JC, a Casa validou na segunda-feira o projeto de lei (PL) do reajuste do funcionalismo. O percentual de reposição acompanhou a inflação acumulada em 2023 – 4,62% -, mas o governo sofreu revés depois que o Legislativo elevou o vale-compras da administração direta para R$ 1.412.

Esse aumento veio a partir de uma emenda do vereador Coronel Meira (Novo) aprovada por unanimidade entre os parlamentares – inclusive da base da prefeita Suéllen Rosim (PSD).

A derrota do governo se deve ao fato de que a princípio o Palácio das Cerejeiras previa aumento do vale-compras dos atuais R$ 1.100 para R$ 1.200. Depois, quando a Câmara concedeu R$ 1.400,00 de reajuste a seus servidores, a administração municipal acrescentou R$ 50 no valor inicial – que subiu a R$ 1.250,00.

A medida não veio de graça: o acréscimo na verba indenizatória foi acompanhado de uma redução na reposição geral, antes em 5%, para 4,62%. Na sexta-feira (17) que antecedeu a sessão, porém, o governo encaminhou nova modificação à Câmara reduzindo o valor sobre o vale-compras a R$ 1.150,62.

A mudança se deveu ao entendimento de que, em ano eleitoral, só são válidos os reajustes concedidos sob o índice da inflação. A avaliação incide sobre o salário e também sobre as verbas indenizatórias.

No caso da Emdurb, que é uma empresa pública, basta que o presidente edite ato normativo para conceder o reajuste. Segundo Donizete, o pagamento do salário já com reposição começa a partir do próximo mês. O reajuste é retroativo a janeiro. Os valores devidos aos servidores nesse sentido serão divididos em quatro parcelas, afirmou do Carmo ao JC.

A concessão do reajuste vem na esteira do descontentamento relatado por servidores da empresa pública ao Sindicato dos Servidores Municipais (Sinserm). Até porque, em se tratando de ato normativo, o reajuste poderia ter sido concedido já na época do dissídio, no início de março.

Por JCNet

Compartilhe nas Redes Sociais





Source link

Artigos relacionados

Projeto ‘Reiki em Luz’ será neste domingo no Jardim Botânico

Neste domingo (16), será oferecida uma aplicação de Reiki com coordenação da...

Astronomia indígena: Observatório da Unesp participa de evento na aldeia Ekeruá

No sábado, dia 15 de junho, a partir das 16h, o Observatório...

Copa Big Boys: semifinais da sub-11 e 6ª rodada do grupo A serão neste sábado

A Prefeitura de Bauru, por meio da Secretaria de Esportes e Lazer...

‘Lazer Perto de Você’ será no Núcleo Gasparini neste domingo

A Prefeitura de Bauru, por meio da Secretaria de Esportes e Lazer...