Brasil

Emendas parlamentares liberadas ao RS já somam R$ 619 milhões para auxílio emergencial



Os pagamentos de emendas parlamentares destinadas ao Rio Grande do Sul pelo governo somaram R$ 619,3 milhões até sexta (10) de acordo com um balanço divulgado no começo da noite. O valor representa 97,3% do montante autorizado, de R$ 636,5 milhões.

De acordo com o relatório, os recursos são
direcionados para diversas áreas, incluindo auxílio emergencial, cesta básica,
gastos com gasolina, reconstrução e limpeza de vias e pontes, além de repasses
para saúde e assistência social.

Uma nova janela de remanejamento será aberta na
próxima semana para que parlamentares apontem recursos para Defesa Civil, Saúde
e Assistência Social no estado gaúcho. Parlamentares do Rio Grande do Sul poderão
alterar a destinação das emendas já apresentadas, enquanto aqueles de outros
estados podem redirecionar parte de seus recursos para essas áreas específicas.

A medida foi aprovada na sessão do Congresso na última quinta (9) como uma alteração no orçamento deste ano.

O relatório do governo aponta que também já
foram aprovados 124 planos de trabalho para apoio aos municípios gaúchos
afetados pelas chuvas. O ministro Waldez Góes, da Integração e Desenvolvimento
Regional, afirma que os planos já totalizam R$ 75,6 milhões, com mais R$ 111
milhões em análise.

Até o momento, R$ 40,3 milhões foram repassados para o estado, sendo destinados principalmente para água, comida e outros itens de primeira necessidade. Na sexta (10), Góes confirmou que prefeitos podem pedir recursos ao governo antes mesmo de concluírem os planos de ajuda, com o encaminhamento de um auxílio emergencial de forma imediata.

Após o anúncio de um pacote de mais de R$ 50 bilhões em socorro ao estado, uma nova rodada de ajuda está prevista para a próxima semana. Há a possibilidade de uma reunião do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com o governador Eduardo Leite (PSDB-RS), além de um encontro de Leite com o ministro Fernando Haddad, da Fazenda, para discutir a possibilidade de interrupção do pagamento da dívida do estado com a União, na segunda (13).

E na terça (14) Lula anunciará um novo pacote de
ajuda específico para pessoas e encaminhamento de recursos às comunidades
afetadas.

O boletim mais recente da Defesa Civil gaúcha,
divulgado no começo da tarde deste sábado (11), aponta que 136 pessoas morreram
em decorrência das chuvas e enchentes que atingem o estado desde a última
semana. Ainda há 756 feridos e 125 desaparecidos.

Em todo o Rio Grande do Sul, foram atingidos 444 municípios dos 497 do estado, afetando 1,95 milhão de pessoas. Destas, 441,3 mil seguem fora de casa, sendo 71,3 mil em abrigos e 339,9 mil na casa de parentes ou amigos.



Source link

Artigos relacionados

Pimenta afirma que PT foi fundamental para a eleição de Leite no RS

Paulo Pimenta procurou minimizar divergências entre o governo federal e o do...

Mesmo sem pandemia, Lula tem déficit quase tão alto quanto da Covid-19

O déficit nominal do Brasil está quase tão alto quando o do...

Ida de Tarcísio para o PL pode influenciar sucessão na presidência da Câmara

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), teria dito ao...

Proposta quer restringir investimentos estrangeiros em ONGs no Brasil

Pelo menos seis projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional querem...