Brasil

Juiz da Lava Jato investigado pelo CNJ vai para o TRF-4



O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), o desembargador Fernando Quadros da Silva, convocou o juiz federal Danilo Pereira Junior, investigado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por supostas irregularidades na operação Lava Jato, para atuar no auxílio da presidência do órgão, em Porto Alegre (RS).

Receba as principais notícias do Paraná pelo WhatsApp

A decisão vale a partir desta quarta-feira (12). O juiz estava lotado na 13ª Vara Federal de Curitiba (PR), responsável pelos atos relacionados à Lava Jato, e agora segue para a instância que tem revisado decisões de primeiro grau.

O presidente do TRF-4 comunicou o ministro Luís Felipe Salomão, corregedor-nacional do CNJ, sobre a designação de Pereira Junior ao TRF-4. Salomão é relator do caso envolvendo o juiz no CNJ.

O Processo Administrativo Disciplinar (PAD) ao qual Danilo Pereira Junior responde no CNJ é por suposto descumprimento de decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) relacionado a outro juiz federal, Eduardo Appio. A mesma ação no CNJ tem como alvos os desembargadores do TRF-4 Loraci Lima e Carlos Eduardo Thompson Flores. Se forem confirmadas irregularidades, os magistrados podem sofrer sanções que vão desde advertências até aposentadoria compulsória.

Danilo Pereira Junior chegou a ser afastado do cargo na 13ª Vara Federal em Curitiba por decisão do ministro Salomão pelas supostas irregularidades em abril passado, mas foi reconduzido poucas horas depois por decisão colegiada do CNJ.

Pereira Júnior assumiu a Vara da Lava Jato no fim do ano passado para julgamento dos processos remanescentes da Lava Jato e atuou como juiz federal substituto na 8ª Turma do TRF-4 no processo que anulou decisões de Eduardo Appio.

No processo disciplinar, o juiz alegou ser integrante da 7ª Turma e foi convocado para o colegiado da 8ª Turma para composição de quórum, além de justificar que teve “atuação restrita ao processo” e que não se pode exigir seu “pleno e amplo conhecimento de eventuais decisões relacionadas, ainda que proferidas pelos egrégios Tribunais Superiores”.

Ainda não foi definido quem será o juiz que substituirá Pereira Junior na Justiça Federal em Curitiba. Por enquanto, quem fica na função da Vara Federal é o juiz federal substituto Guilherme Roman Borges.



Source link

Artigos relacionados

Ministro de Lula diz que empresariado não dá bons salários

O ministro Luiz Marinho, do Trabalho e Emprego, diz que a melhoria...

Sem Bolsonaro, PL confirma candidatura de Ramagem no Rio

O deputado federal Alexandre Ramagem foi confirmado nesta segunda-feira (22) como pré-candidato...

Moraes diz que empresas contribuem para “insegurança jurídica”

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes afirmou nesta...

Justiça condenado empresário que hostilizou Zanin em aeroporto

A 6ª Vara Criminal de Brasília condenou nesta segunda-feira (22) o empresário...