Brasil

Lewandowski recebe oposição para tratar de investigações sobre fake news



O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, se reuniu nesta quarta-feira (15) com deputados da oposição que cobraram explicações sobre a investigação de fake news relacionadas a tragédia causada pelas fortes chuvas no Rio Grande do Sul. A investigação foi aberta na semana passada a pedido do governo Lula.

Os deputados Eduardo Bolsonaro (PL-SP), Paulo Bilynskyj (PL-SP) e a presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Caroline De Toni (PL-SC), encontraram o ministro no Palácio da Justiça.

Após a reunião, Eduardo disse estar convencido de que a investigação foi articulada pelo ministro da Secretaria de Comunicação Social (Secom), Paulo Pimenta, e não por Lewandowski.

Segundo o filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Lewandowski “alegou que não partiu dele iniciativa para investigar parlamentares e cidadãos devido a postagens em redes sociais, mas que tinha o dever de tocar adiante o pedido para investigar vindo do ministro Paulo Pimenta sob risco de prevaricar”.

“Na minha opinião, se dependesse do MJ [ministro da Justiça] esta investigação jamais teria se iniciado. Porém, o governo Lula conta com ministros altamente ideológicos como Paulo Pimenta, que pretendem aniquilar a oposição censurando todos os críticos de Lula sob a esfarrapada desculpa de fake news – que o SBT, Governador Jorginho Mello [de Santa Catarina] e todo o Brasil sabemos que não são mentiras”, disse o deputado no X.

Investigação tramita em sigilo no STF

No último dia 7, Pimenta acionou a Polícia Federal, subordinada ao Ministério da Justiça, e a Advocacia-Geral da União contra supostas fake news sobre ações do governo federal no Rio Grande do Sul.

O caso chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF) na última sexta (10) porque algumas postagens foram feitas por Eduardo Bolsonaro e pelo senador Cleitinho (Republicanos-MG), ambos têm foro privilegiado na Corte.

Segundo o deputado, Lewandowski disse confiar no “trabalho técnico da PF e reafirmou sua postura de jamais interferir no órgão”. Eduardo relatou ainda que a “reunião foi boa para distensionar e, em que pese discordar da política de segurança pública do MJ, tenho clareza ao distinguir as condutas” de Lewandowski e Pimenta.



Source link

Artigos relacionados

Pimenta afirma que PT foi fundamental para a eleição de Leite no RS

Paulo Pimenta procurou minimizar divergências entre o governo federal e o do...

Mesmo sem pandemia, Lula tem déficit quase tão alto quanto da Covid-19

O déficit nominal do Brasil está quase tão alto quando o do...

Ida de Tarcísio para o PL pode influenciar sucessão na presidência da Câmara

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), teria dito ao...

Proposta quer restringir investimentos estrangeiros em ONGs no Brasil

Pelo menos seis projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional querem...