Brasil

Nísia faz novo repasse milionário para cidade onde filho é secretário



A ministra da Saúde, Nísia Trindade, repassou R$ 3,6 milhões para Cabo Frio, no Rio de Janeiro, município onde o filho da ministra é titular da Secretaria de Cultura. O repasse foi oficializado através da Portaria nº 3.499 de 18 de abril de 2024. Este é o segundo repasse milionário destinado ao município em cinco meses.

O município recebeu do Ministério da Saúde a quantia de R$ 55,4 milhões no dia 5 de dezembro do ano passado, um mês antes da nomeação do filho da ministra Nísia Trindade para a pasta da Cultura no município.

De acordo com a portaria do dia 18 de abril de 2024, o repasse dos R$ 3,6 milhões foi destinado ao “Bloco de Manutenção das Ações e Serviços Públicos de Saúde – Grupo de Atenção Especializada, a ser incorporado ao limite financeiro de Média e Alta Complexidade (MAC) do município de Cabo Frio”.

Na portaria, a pasta detalha o repasse de R$ 2,1 milhões para a mudança na gestão da UPA II (Unidade de Pronto Atendimento), em Tamoios, segundo distrito de Cabo Frio; e de R$ 1,5 milhão para a qualificação da unidade.

O repasse feito em dezembro do ano passado também foi enviado para a cobertura de custos com a “Atenção à Saúde da População para Procedimentos em Média e Alta Complexidade”.

Ao todo, a portaria de dezembro de 2023 destinou mais de R$ 103,4 milhões para 14 municípios de cinco estados. Sendo a maior fatia (mais de 57% do montante) destinada ao município de Cabo Frio.

Em nota enviada ao jornal Metrópoles sobre o repasse mais recente, a pasta disse que os aportes de recursos atendem às demandas de estados e municípios que, segundo o Ministério, “viram seus recursos de saúde reduzidos na gestão anterior”.

“A medida, realizada mediante solicitação dos municípios, é realizada em todo o país com o objetivo de reforçar e melhorar o atendimento à população no Sistema Único de Saúde (SUS) […] O Ministério da Saúde tem trabalhado para tornar mais equânime a alocação de recursos para custeio da rede de atenção à média e alta complexidade no âmbito do SUS, reconhecendo, especialmente, os casos em que novos estabelecimentos de saúde foram inaugurados pelos entes federados sem o devido cofinanciamento federal, o que prejudicou o atendimento aos cuidados da saúde da população brasileira nos últimos anos”, diz um trecho da nota enviada ao Metrópoles.

A Gazeta do Povo entrou em contato com o Ministério da Saúde para comentar o caso e aguarda retorno.

Ao ser questionada pela imprensa, em janeiro de 2024, sobre a nomeação do filho para a secretaria de Cultura do município de Cabo Frio, a ministra Nísia Trindade disse que não teve nenhuma influência sobre a contratação.

Em nota enviada à Gazeta do Povo, na época, o Ministério da Saúde disse que “são falsas as ilações” sobre suposto favorecimento ao filho da ministra e que no caso em questão, de Cabo Frio, “as demandas atendidas têm origem em solicitações da gestão anterior do município, e se enquadram nos critérios estabelecidos para a recuperação de ações e serviços de saúde no território”.

“Isso ocorreu em todo o país, indistintamente, conforme se pode verificar a partir das portarias publicadas pela pasta ao longo do exercício”, diz outro trecho da nota.



Source link

Artigos relacionados

Pimenta afirma que PT foi fundamental para a eleição de Leite no RS

Paulo Pimenta procurou minimizar divergências entre o governo federal e o do...

Mesmo sem pandemia, Lula tem déficit quase tão alto quanto da Covid-19

O déficit nominal do Brasil está quase tão alto quando o do...

Ida de Tarcísio para o PL pode influenciar sucessão na presidência da Câmara

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), teria dito ao...

Proposta quer restringir investimentos estrangeiros em ONGs no Brasil

Pelo menos seis projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional querem...